professoresSegundo o Censo da Educação Superior de 2009, divulgado no início deste ano, são atualmente mais de 300 mil professores universitários atuando no Brasil em cerca de 2 mil instituições de ensino superior, com realidades diferentes entre si. Com o intuito de captar em poucas palavras a importância e a satisfação de ser um docente do ensino superior, o ProfessorNews selecionou cinco professores de importantes universidades brasileiras e fez uma única pergunta: "o que é mais gratificante na profissão de professor universitário?". Veja o que eles disseram:

 "Sem perceber, cada vez que estamos na sala de aula (tarefa muitas vezes árdua e resultado de um trabalho anterior de preparação e estudo), ou até em qualquer lugar em que aflora nossa opção profissional, mesmo nas situações cotidianas de nossa vida pessoal, demonstramos o exemplo daqueles professores com quem vivenciamos a experiência do conhecimento. E tentamos ser tão bons quanto eles. Então, depois de me emocionar ao relembrar um pouco da grande importância dos professores e professoras que tive, agradeço, com uma singela mas sincera oração o exemplo que me deram e a escolha que influenciaram. Pois hoje, como professora do curso de Direito da Universidade Estadual de Londrina, reconheço a importância do exemplo e da atitude na formação de nossos alunos, para que sejam profissionais competentes e permaneçam sensíveis ao próximo. O que me emociona e gratifica é o dia-a-dia, é o contato com os alunos, a alegria de viver contagiante e a possibilidade de ser para eles o exemplo bom, compartilhar o conhecimento, ver seu crescimento como pessoa, percebê-lo um exemplo para mim também e, sempre, continuar tentando aprender a me tornar um ser humano melhor."

Ana Claudia Duarte Pinheiro,  Coordenadora do Colegiado do Curso de Direito da Universidade Estadual de Londrina (UEL)


"É a possibilidade de construir relações sociais mais sólidas e embasadas na troca de conhecimentos, desenvolvimento de soluções criativas aos desafios da sala de aula, geração de novos conhecimentos ou ferramentas/processos que facilitem o processo ensino-aprendizagem. Despertar, debater e aprofundar conceitos de cidadania e ética na vida e nos negócios, ver os nossos "pupilos ou discípulos", direta ou indiretamente, crescerem ou avançarem na vida e, para a vida."

Arthur Marcien, Assessor de Extensão, Produtos e Parcerias da Reitoria da Universidade de Santo Amaro (UNISA)


"Nada como, entre o início e final de seu curso, perceber que os alunos mudaram (se foram aprovados ou não, isso é consequência). Verificar por diferentes manifestações e enfrentamento da realidade, que seus acervos de conhecimentos e competências foram adequadamente mobilizados e positivamente construídos e/ou aperfeiçoados, e seus valores e atitudes (pessoais e profissionais) foram criticamente revisados. Não apenas referente ao assunto tratado, mas em sua relação com a futura profissão e as demais áreas de conhecimento. Gratificante é perceber que contribuímos com esse processo. Que juntos, professor e alunos, conseguimos dar um passo significativo e produtivo no desenvolvimento do futuro profissional-cidadão."

Cecília Gaeta, coordenadora do curso de pós-graduação em docência no Ensino Superior do Senac São Paulo


"Sem dúvida nenhuma, muitas são as possibilidades que tornam nossa profissão gratificante, seja no que diz respeito à construção do conhecimento na área à qual nos dedicamos, seja no que se refere às mais diferentes formas de pensar essa construção em face das demandas de um mundo globalizado, em constante mutação. Mas, de fato, o mais gratificante neste universo de possibilidades, é viver, como em nenhuma outra profissão, a interlocução de cada dia com nossos alunos, que, ao estabelecer o espaço da vivência de papéis que se alternam entre o ensinar e o aprender, nos leva a uma construção conjunta. Ao nos reunirmos em torno de objetivos comuns, traçados por disciplinas, programas ou projetos de pesquisa, temos a oportunidade ímpar de avançar no conhecimento, na transferência deste conhecimento para a sociedade, na cidadania, nas relações humanas e na própria vida. Ao mesmo tempo em que abrimos horizontes, inserimos o gosto e a motivação para a descoberta, o debate e a reflexão, nos mais diferentes espaços da construção do conhecimento, também renovamos nossos horizontes e aprimoramos esse mesmo gosto e motivação para continuar aprendendo e ensinando, em um processo cíclico e contínuo. Haveria algo mais gratificante do que esta interlocução?"

Sueli Cristina Marquesi, reitora da Universidade Cruzeiro do Sul

 

"Ensinar e aprender. Tem que haver vontade, energia e confiança nessa relação. Quase sempre parte do professor essa sinergia quase mágica no relacionamento professor-aluno. É uma relação de aprendizado para ambos, porém, cabe ao professor estabelecer os critérios de intimidade para um relacionamento respeitoso, quase paterno para um bom aproveitamento do aprendizado. O resultado é a confiança que o profissional leva para o mercado de trabalho. Isso é gratificante."

Antônio Carlos Pires, Professor da Faculdade de Comunicação da Universidade Metodista de São Paulo

 

"Dentre os diversos motivos que fazem da docência no ensino superior uma profissão gratificante do ponto de vista profissional e pessoal, destaco a possibilidade de influenciar na formação de futuros profissionais na medida em que socializamos experiências. Ao transmitir conhecimentos, também transmitimos valores e a necessidade da formação ética permear a vida dos estudantes. Reconheço em alguns professores que tive na graduação e na pós-graduação excelentes profissionais e pesquisadores, o que me inspirou em minha formação e me influenciou na direção de minha escolha na docência no ensino superior. Então, o segundo elemento que destaco é perceber que, atualmente, vejo jovens se sentirem estimulados e desafiados com a convivência que temos na universidade e, em diversas ocasiões, mostrarem interesse no magistério superior. Espero que, assim como fiz no passado, meus alunos tenham a intenção de me superar como professor e pesquisador. Afinal, é assim que a nossa sociedade avança."

José Luís Simões, Professor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), vinculado ao programa de pós-graduação em Educação e Vice-Presidente da Associação dos Docentes da UFPE (ADUFEPE)

E você, qual a sua opinião? Participe da nossa enquete e dê o seu comentário.