Análise baseada em estudos de Paulo Freire

Suzana Ziareski (*)

120px-Sala estudo Infnet“Fale, e eu esquecerei; Ensine-me, e eu poderei lembrar; Envolva-me, e eu aprenderei.” (Benjamin Franklin )

Na andragogia, o processo ensino-aprendizagem tem suas particularidades, pois o adulto, por ter mais experiência, traz conhecimentos relacionados com suas vivências que contribuem para este processo. Assim, temos um aprendizado de mão dupla, onde docente e discente aprendem e trocam conhecimentos.

É preciso considerar, também, que a maturidade traz consigo a consciência da importância do aprender, a responsabilidade e a autonomia, parceiros importantes da prática educacional.

Metodologicamente pode-se trabalhar com três eixos principais:

(1)  a investigação – onde é necessário perceber quais conhecimentos o aluno adulto tem e pode contribuir com seu aprendizado;

(2)  a tematização – contextualizando o conteúdo ao mundo adulto; e

(3)  a problematização – desafiando o aluno a superar-se.

O aluno adulto é agente do seu próprio aprendizado; portanto, melhor é priorizar como ele aprende e não ater-se a avaliar sua capacidade de aprendizado.

(*) Suzana Ziareski é redatora do Portal Professornews e instrutora de treinamento em comunicação empresarial