Existem diferentes condições para as escolas de Rio de Janeiro e São Paulo

A Fundação Getulio Vargas oferece bolsas de estudo para os cursos de graduação das escolas do Rio de Janeiro e de São Paulo. Poderão ser contemplados os candidatos com melhor desempenho no vestibular da instituição ou no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Há também bolsas reembolsáveis concedidas na forma de financiamento escolar para alunos com bom desempenho acadêmico ou comprovada dificuldade econômica.

Confira os critérios para concessão de bolsa em cada escola da FGV.

 

Rio de Janeiro

Administração – Os cinco candidatos mais bem classificados no vestibular da FGV ou no Enem terão bolsa integral. Alunos com os melhores desempenhos acadêmicos durante o curso recebem gratuidade integral ou parcial de mensalidades escolares.

Os contemplados com Bolsa Demanda Social, concedida de acordo com a necessidade financeira e social, terão direito à isenção de mensalidade e auxílio para sustento referente a material escolar, alimentação, transporte e moradia.

Economia – Os dez candidatos mais bem classificados no vestibular da FGV terão bolsa integral. Para os que prestaram Enem, haverá bolsa de 100% para os cinco primeiros colocados com média aritmética das notas das provas objetivas e da redação igual ou superior a 800 pontos. Também são concedidas bolsas por análise de desempenho acadêmico ao longo do curso, com base no coeficiente de rendimento (CR) do aluno.

Ciências Sociais – Haverá concessão de bolsas de estudo de 70% a 100% para os oito primeiro colocados no vestibular da FGV. Para os candidatos do Enem, a bolsa varia de 90% a 100% para os quatro primeiro classificados. Poderão ser concedidas bolsas de até 70% do valor da mensalidade caso o aluno obtenha CR igual ou superior a 9,0 ao final do primeiro semestre.

Direito – Receberão bolsa integral os dez candidatos mais bem classificados no vestibular da FGV ou no Enem. Bolsas também podem ser concedidas por mérito acadêmico, por critérios socioeconômicos, a alunos provenientes de escolas públicas e a medalhistas de ouro na OBMEP – Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas.

Matemática Aplicada – Os oito primeiros colocados no vestibular da FGV e os dois candidatos com melhor resultado no Enem terão bolsa integral. Também poderão ser contemplados com bolsas integrais por mérito os alunos com medalhas de ouro em Olimpíadas Nacionais de Matemática. Há ainda bolsas parciais para aqueles com bom desempenho nessas competições.

Bolsas integrais ou parciais também poderão ser concedidas a alunos de acordo com critérios socioeconômicos, em particular para alunos provenientes de escolas públicas.

 

São Paulo

Administração de Empresas – Os cinco primeiros colocados no vestibular da FGV e no Enem terão bolsa integral.

No início de cada ano letivo, a FGV concede seis bolsas para alunos com dificuldades econômicas. Para isso, o aluno precisa comprovar a necessidade econômico-financeira e desempenho no processo seletivo.

Candidatos aprovados no vestibular da FGV e no Enem com dificuldade financeira também poderão ser contemplados com bolsas reembolsáveis de 20% a 100%.

Administração Pública – Serão concedidas sete bolsas integrais para candidatos aprovados no Enem e comprovada dificuldade financeira. Há ainda outras possibilidades de concessão de bolsas não reembolsáveis, considerando quesitos como diversidade e talento, definidos segundo critérios da Escola de Administração Pública da FGV.

Candidatos aprovados no Enem com dificuldade financeira também poderão ser contemplados com bolsas reembolsáveis de 20% a 100%.

Direito – Na bolsa de Estudo da Presidência da FGV, que leva em consideração a trajetória pessoal e acadêmica, assim como as condições socioeconômicas do aluno, são concedidas até 10 bolsas, de 50% a 100% do valor das mensalidades.

Ainda há a Bolsa Mérito Luiz Simões Lopes, que concede bolsas de acordo com a colocação no vestibular da FGV e as notas do ano letivo, variando de 100% para o primeiro colocado a 30% para o terceiro. Já a bolsa Associação Endowment, um fundo criado por ex-alunos da FGV Direito SP, concede bolsa de até R$ 850,00 mensais para alunos que se dedicam exclusivamente ao curso. A concessão das bolsas dependerá da aprovação pela própria Associação Endowment.

O curso também contempla bolsas reembolsáveis. O financiamento é viabilizado por meio de doação de empresas e de pessoas físicas e pelo próprio ressarcimento dos ex-bolsistas. Atualmente, cerca de 30% dos alunos de graduação de Direito são atendidos pelo programa.

Economia – Os dez primeiros colocados no vestibular da FGV recebem bolsa integral para o curso de economia.

 

Inscrições pela internet

Outras informações sobre a oferta de bolsas estão disponíveis no manual do candidato, no site do vestibular (www.fgv.br/vestibular), onde o candidato deve se inscrever. No Rio, as inscrições no vestibular terminam em 26 de setembro; em São Paulo, no dia 10 de outubro. A única exceção é para o curso de Administração Pública da EAESP, que fará a seleção de candidatos exclusivamente via Enem até 30 de novembro. Para os cursos do Rio de Janeiro e Direito SP, a inscrição via Enem vai até dia 12 de janeiro de 2018 e para o curso de Administração de Empresas da EAESP o prazo é até o dia 30 de novembro.

No Rio de Janeiro, a FGV oferece 100 vagas para Administração (40 pelo vestibular, 40 pelo Enem e 20 para processos seletivos internacionais); 100 para Economia (70 pelo vestibular e 30 pelo Enem); 50 para Ciências Sociais (40 pelo vestibular e 10 pelo Enem); 50 para Direito (40 pelo vestibular e 10 pelo Enem); e 30 para Matemática Aplicada (24 pelo vestibular e 6 pelo Enem).

Já em São Paulo, há 50 vagas para Administração Pública (41 pelo Enem e 9 por processos seletivos internacionais); 250 para Administração de Empresas (200 diurno e 50 noturno: 113 pelo vestibular, 112 pelo Enem e 25 por processos seletivos internacionais); 75 para Economia (70 pelo vestibular e 5 por processos seletivos internacionais); e 80 vagas para Direito (64 pelo vestibular, 14 pelo Enem e 2 por processos internacionais).

Os candidatos que tenham cursado ou estejam concluindo o Ensino Médio em escola pública no Brasil ou que tenham recebido bolsa de 100% em instituições da rede privada durante todo o Ensino Médio podem solicitar isenção de taxa de inscrição. No Rio, o prazo é até 18 de setembro. Em São Paulo, 3 de outubro.

Fonte: Assessoria de Imprensa da Fundação Getúlio Vargas