Religião dominante no país é o islamismo, com mais de 85% de sua população

Maria Helena Magalhães Sarmento Afonso (*)

maria helena afonso professoraEsta semana pensei em escrever algo sobre alguns países que não são muito conhecidos pelos brasileiros, passando algumas informações e dando algumas dicas. Como existe muita coisa para se explanar sobre essa cultura, eu resolvi dividir em partes e continuar nas próximas semanas.

Quando estudamos ou analisamos outra cultura, devemos sempre nos nortear pelo seu passado para que possamos entendê-la no presente. Por isso, optamos por um pequeno resumo sobre a Indonésia para que possamos depois falar sobre sua cultura e como lidar com ela.

Sriwijaya, Majapahit, Ilhas Spice, Índias Holanda e Índias Orientais. Esses foram alguns dos nomes da Indonésia no passado.

Estima-se que a presença humana na região data de cerca de 4 mil anos a.C., mas foi encontrado em Java um fóssil de cerca de 1,5 milhão de anos, denominado Homem de Java. A partir do século V d.C., reinos budistas e hindus passaram a se revezar no poder, até que comerciantes muçulmanos começaram a divulgar o Islã na Indonésia, nos séculos VIII e IX. No século XIII, já haviam estados islâmicos estabelecidos ali. Os portugueses chegaram ao país em 1511, através das grandes navegações, e passaram a controlar o comércio marítimo na região, mas logo (final do século XVII) foram substituídos pela Companhia das Índias Orientais holandesas, que dominaram e colonizaram as ilhas.

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Indonésia foi dominada pelos japoneses. Com a derrota deles na guerra, o país se viu livre para declarar sua independência do jugo holandês. A república moderna da Indonésia nasceu em 17 de Agosto de l945 como uma das nações mais novas do mundo, mas a independência do país só foi reconhecida pelos holandeses em 1949, após confrontos militares entre ambos os países. Em 1979, a Indonésia invadiu o Timor Leste, aproveitando-se da saída dos portugueses do país. O Timor ficou sob domínio indonésio até 1999.

Um dos caminhos do povo da Indonésia foi através de muitas ondas de assentamentos na história do país, que hoje compõem um povo com mais de  248 milhões de pessoas (estimativa de julho de 2012), com mais de 300 grupos de etnia, linguagem própria e mais de 500 dialetos diferentes.

A maior parte do povo da Indonésia veio da raça Malaia e Filipina. Historicamente, o povo malaio, vizinho da Indonésia, como o filipino, dividiu-se em dúzias de pequenos grupos e se distribuíram no arquipélago, criando vários grupos de etnia e família em todos os lugares do arquipélago. Curiosidade: a Indonésia tem ainda um grupo de etnia considerado como subgrupo: o Minangkabau de Sumatra Oeste, onde a cultura é matriarcal e as propriedades passam de mãe para filha, e não de pai para filho.

As ilhas mais densamente povoadas da Indonésia são: Java, Bali e Madura, onde vivem mais de 60% da população. As pessoas, geralmente vivem ao longo da costa dessas ilhas ou nos vales banhados por rios. A Indonésia foi influenciada pelo budismo, hinduísmo, religião cristã e muçulmana. Hoje em dia, entretanto, a religião dominante no país é o islamismo que, com mais de 85% de sua população, supera a própria Arábia Saudita.

A população varia de agricultores de subsistência na zona rural à moderna elite na zona urbana.

Para continuar lendo o texto, acesse este link.

(*) Maria Helena Magalhães Sarmento Afonso é mestre em Comunicação, com pós-graduação em Sucesso Empresarial e Marketing Internacional e cursos de extensão em Marketing e Comércio Exterior na FGV. Coach certificada pela Integrated Coaching Institute. Diversos cursos no exterior sobre temas internacionais e interculturais. Palestrante internacional, professora de pós-graduação da Universidade Mackenzie e diretora da DBI Foreign Trade.