Texto extraído parcialmente do artigo da Professora Maria Helena Magalhães Sarmento Afonso: Angola - suas contribuições em nossas vidas

peixada20141011 202053A colônia portuguesa de Angola, cujo nome tem origem no rei dos Quimbundos chamado N´gola, formou-se em 1575, com a chegada do primeiro governador português, Paulo Dias de Novais, acompanhado de 100 famílias de colonos e 400 soldados. Suas principais ações eram explorar os recursos naturais e promover o tráfico negreiro (escravatura).

Todo país é uma mistura de cheiros, sabores, cores e paisagem. Angola não poderia ser diferente: cheiro e sabores de seus pratos típicos, gastronomia rica e variada.

Um dos pratos mais famosos de Angola é o funge, uma espécie de polenta cremosa feita com farinha de mandioca ou de milho. O acompanhamento pode ter: a quisaca (folhas do pé de mandioca maceradas, cozidas e temperadas); o peixe fresco ensopado; o peixe seco cozido ou assado; a galinha cabidela (ao molho pardo); a muamba (prato à base de galinha, amendoim, quiabos e outros temperos); ou o feijão preparado no óleo de palma (tipo de azeite de dendê), entre outros.

A cozinha brasileira deriva em grande parte da cozinha africana, mesclada com elementos da cozinha indígena e portuguesa. Por volta do século 16, a alimentação cotidiana da África, que foi incorporada à comida brasileira pelos escravos, incluía arroz, feijão, sorgo, milho e cuscuz. A carne era predominante de caça (antílopes, gazelas, búfalos e aves). Os alimentos eram preparados assados, tostados ou cozidos.

A alimentação dos escravos nas propriedades ricas incluía canjica, feijão-preto, toucinho, carne-seca, laranjas, bananas, farinha de mandioca e o que conseguissem pescar e caçar; e nas propriedades pobres, era de farinha, laranja e banana. Os temperos utilizados na comida eram o açafrão, o óleo de dendê, a pimenta e o leite de coco. O cuscuz já era conhecido na África antes da chegada dos portugueses ao Brasil, e teve origem no norte do país, entre os berberes. Saiba mais sobre esse povo no artigo Tuaregues: os filhos do deserto.

No Brasil, o cuscuz pode ser consumido doce; é feito com leite e leite de coco, a não ser o cuscuz paulista, consumido com ovos cozidos, cebola, alho, cheiro-verde e outros legumes. O leite de coco é usado para regar peixes, mariscos, arroz de coco, cuscuz, mungunzá e outras iguarias.

Com referência às frutas, a banana, um símbolo tão tropical e brasileiro, era originária da Ásia, e de lá foi para a África, vindo posteriormente para o Brasil. A banana é tida como uma das maiores contribuições africanas à alimentação no nosso país. A pimenta malagueta, abóbora e melancia, também são originárias do continente africano.

Leia sobre a cultura e alimentação dos angolanos no artigo da Professora Maria Helena: Angola: suas contribuições em nossas vidas.