Pode-se aprender divertindo-se ao mesmo tempo

Julho chegou e junto com ele vieram às férias escolares: tempo de descansar e se divertir. Mas por que não se divertir aprendendo? Os professores de Geografia, Literatura e História do Sistema Ari de Sá, Paulo Valdenor, Thais Paiva e Rabelo Filho, dão oito dicas de lugares e atrações de São Paulo para visitar e aprender nas férias. 

 

Planetário Ibirapuera: Localizado no Parque do Ibirapuera, foi o primeiro planetário do Brasil, inaugurado em janeiro de 1957. O prédio é um importante patrimônio histórico, científico e cultural, tombado pelo Conselho Municipal de Tombamento e Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado (Condephaat). “Além disso, é uma ótima oportunidade para visualizar e conhecer a diversidade de estrelas e constelações visíveis para um observador no Hemisfério Sul. Também é possível ter acesso a reproduções de imagens do espaço capturadas por satélites da NASA. A experiência garante novas aprendizagens acerca do sistema solar, tema de interesse das Ciências e da Geografia”, explica Paulo Valdenor.

Museu Catavento: Criado para ser um espaço que apresente a ciência de forma instigante, aperfeiçoando os conhecimentos de História, Geografia e Ciências. “A diversidade de espaço e de objetos permite conhecer um pouco mais sobre a história da raça humana sobre a superfície do planeta Terra e sobre o nosso Sistema Solar, bem como vivenciar, na prática, experiências e entender suas explicações cientificas, em um misto de brincadeira e conhecimento”, comenta Valdenor.

Museu da Imigração: O Museu da Imigração do Estado de São Paulo preserva a memória das pessoas que chegaram ao Brasil por meio da Hospedaria de Imigrantes. “Visita-lo é uma importante oportunidade para conhecer de perto os elementos que deram forma à diversidade étnico-cultural da população brasileira, em grande parte oriunda no século XIX, com a chega dos imigrantes. A visitação permite o aprofundamento de temas de História e Geografia, tais como, crescimento demográfico, industrialização e urbanização”, esclarece Valdenor. Ainda, ao lado do Memorial, há uma estação de Maria Fumaça do Museu Ferroviário em que se pode fazer passeios curtos que, de acordo com o professor, é uma boa chance para comparar a evolução dos meios de transporte no último século e vivenciar como era viajar de trem no começo do século XX.

Templo Zu lai: Situado em Cotia, região metropolitana de São Paulo, é considerado o maior templo budista da América do Sul. “A visita ao templo pode auxiliar na compreensão do pensamento e da sociedade Oriental, permitindo o conhecimento de culturas milenares e o aprofundamento de temas abordados nas aulas de História, Geografia e Sociologia”, garante Thais Paiva.

Exposição Picasso – Instituto Tomie Ohtake: O Instituto Tomie Ohtake traz para o Brasil uma exposição com inúmeras telas do artista espanhol Pablo Picasso, pertencentes ao Musée National Picasso-Paris. “As obras expostas possibilitam a familiarização com as obras de um dos mais importantes pintores do século XX, responsável pelo estabelecimento do Cubismo. Nessa vanguarda, a fragmentação de temas e de figuras evidenciou a sociedade assolada por conflitos políticos e econômicos, que culminaram, em 1914, na Primeira Guerra Mundial. A visita à obra de Picasso proporciona o exame mais apurado de assuntos trabalhados nas aulas de Literatura, Artes e História”, indica Paiva. As telas ficam expostas até dia 14 de agosto.

Exposição O Pequeno Príncipe – Mosteiro de São Bento: A mostra é promovida pela segunda vez pela Biblioteca do Mosteiro de São Bento, a mais antiga de São Paulo. “A exposição oferece um novo olhar para a obra de Antoine de Saint-Exupéry, conhecida mundialmente pela sua singeleza. Crianças, adolescentes e adultos identificam-se com a história do pequeno príncipe, o que favorece as discussões iniciadas nas disciplinas de Língua Portuguesa e Filosofia”, pontua Thaís. A mostra vai até dia 31 de julho.

Instituto Butantã: Além do Parque e Serpentário, é possível visitar com o mesmo ingresso os três museus existentes dentro do Instituto Butantã: Museu Biológico, Museu Histórico e Museu de Microbiologia. O mais conhecido é o Biológico, que abriga diversas serpentes, lagartos, aranhas e escorpiões. “No Instituto, é possível saber um pouco mais sobre história da ciência e da saúde no Brasil, além de ampliar os conhecimentos de microbiologia e zoologia, temas trabalhados nas aulas de Biologia”, comenta Rabelo. 

Exposição Mulheres Artistas – FAAP: O Museu de Arte Brasileira da FAAP recebe até 18 de dezembro a exposição Elas - mulheres artistas no acervo do MAB com 82 obras dos séculos XX e XXI de autoria de Anita Malfatti, Tarsila do Amaral, Tomie Ohtake, e mais outras tantas mulheres expressivas na cultura brasileira. “A mostra permite revisitar a história da Arte no Brasil, com enfoque no movimento modernista. O protagonismo da mulher no mundo das Artes interessa a temas de História, Literatura, Sociologia e Filosofia”, finaliza Rabelo Filho.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sistema Ari de Sá